Asa Delta – História e Evolução

Asa Delta é um tipo de aeroplano composta por tubos de alumínio, que proporcionam a sua rigidez estrutural, e uma vela feita de tecidos, que funciona como superfície que sofre forças aerodinâmicas, proporcionando a sustentação da aeronave no ar. A origem deste nome, Asa-Delta, deu-se pela semelhança da letra grega, que tem forma de triângulo, com o fortado da asa desta aeronave.

A primeira asa-delta foi construída em 852 d.C. por Abbas Ibn Firnas, um árabe.

O alemão Otto Lilienthal é considerado o pioneiro, pois desde 1871 se dedicava a construção de planadores que ele mesmo testava em um monte construído por ele e sua equipe nas proximidades de Berlim.
O americano Francis Rogallo participou de um programa pioneiro da NASA que pretendia criar um pára-quedas direcionável. Dos estudos que realizou, Rogallo criou uma aeronave que possuía uma estrutura metálica apoiada em um triciclo.

Os australianos John Dickenson, Bill Moyes e Bill Bennett foram os precursores da asa-delta na Austrália em 1969.

No Brasil, há mais de 25 anos o vôo de asas delta vem colorindo os céus do país. Tudo começou quando em Julho de 1974 um piloto francês fez um vôo do alto do Corcovado no Rio de Janeiro. O feito chamou a atenção de muitas pessoas, inclusive interessados em aprender a arte de voar. Dois mais entusiasmados, conseguiram encontrar o tal francês e decidiram começar a voar. Na busca de um morro ideal para iniciar as aulas, chegaram até o amigo Luiz Cláudio, que tinha um terreno de acordo com as necessidades para o curso.

Algum tempo depois, os dois desistiram do curso e depois de dois meses de um conturbado curso o amigo, Luiz Cláudio, que havia entrado por acaso na história, veio a se tornar o primeiro piloto Brasileiro a voar.

Seu primeiro vôo foi realizado no dia 7 de Setembro de 1974 do topo da pedra da agulhinha em São Conrado. Algumas semanas depois, devido à dificuldade de acesso à pedra da Agulhinha, Luis Cláudio abriu outra rampa no pé da pedra Bonita. Em Novembro de 1975, o número de pilotos já era mais de uma dezena e resolveram então realizar o 1o campeonato Brasileiro de Vôo Livre.
Com o crescente número de adeptos veio à necessidade de se abrir outra rampa. Desta vez a rampa foi construída no final da estrada aberta pelo arquiteto Sérgio Bernardes no morro que dá acesso à Pedra Bonita. A intenção de Sérgio com essa estrada era de construir uma casa no meio da floresta, mas para sorte dos voadores, a obra fora embargada pelo extinto IBDF hoje IBAMA.

Atualmente o Vôo Livre evoluiu bastante e os equipamentos “experimentais” do passado, deram lugar a asas modernas, projetadas por engenheiros aeronáuticos.

O Vôo Livre no Brasil acompanhou esta evolução e hoje o Brasil ostenta posição de destaque no cenário mundial, tendo conquistado um campeonato mundial individual, com Pepê Lopes em 1982 no Japão; um vice-campeonato mundial individual e por equipes em 1991 no Brasil e, recentemente, o Brasil conquistou o campeonato mundial por equipes em 1999 na Itália.

O recorde mundial de distância em linha reta alcançado por uma asa-delta é de 700,6 Km no Texas, EUA pelo piloto austríaco Manfred RUHMER.

No Brasil, a maior distância percorrida por uma asa-delta foi de 452Km, pelo piloto gaúcho André Wolf, decolando da cidade de Quixadá no Ceará, quebrando o recorde anterior que era do brasiliense “Fernando DF” com 437Km, decolando da cidade de Patu no Rio Grande do Norte.